segunda-feira, 3 de julho de 2017

A DECADENCIA DA ARBITRAGEM NO FUTEBOL


Diz o dito popular que o ser humano é passível de erros isto é real mas em algumas ocasiões os erros vão alem dos limites. Na arbitragem, em geral, isto vem acontecendo com uma frequência assustadora. Em pernambuco, em dois jogos do Sport, decisão do Campeonato Pernambucano diante do Salgueiro e no ultimo domingo diante do Atlético do Paraná na Ilha do Retiro. O nível da arbitragem brasileira é tão fraco e os erros tão grosseiros que foge a ideia de que os homens do apito sejam maliciosos ou mau intencionados. 

 Na decisão do Campeonato Pernambucano o árbitro goiano Wilton Pereira, mesmo contando com a nova tecnologia do arbitro de vídeo, ou seja, do recurso de imagem, o que era proibido ate pouco tempo, não foi capaz de corrigir um erro que custou ao Salgueiro a chance de uma provável chance de pela primeira vez um clube do interior ser campeão do Estado. 

       No ultimo domingo, pela 11ª do brasileirão mais uma vez um grosso erro de arbitragem levou o Sport a derrotar o Atlético de Goias quando o arbitro Graziane Maciel Rocha marcou uma penalidade inexistente batido por Diego Souza dando a imerecida vitoria ao rubrunegro pernambucano.

       EM São Paulo no jogo Corinthians e Botafogo o arbitro Rodolpho Toski Marques marcou um pen
alte que não existiu o zagueiro Marcelo derrubou Guilherme Arana fora da área o arbitro marcou a falta dentro, pra sorte do Botafogo e , grosseiros,o bem da justiça Gatito Fernandes defendeu. Estes foram alguns erros grosseiros, só neste final de semana. Algo precisa ser feito para melhorar a arbitragem brasileira que, repito: não é mau intencionada, é ruim mesmo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário